As noites em Angola #2.26

E à 26ª noite entro no avião da TAP e deixo este país. 
Sei que regressarei. Mas a estadia nunca será tão prolongada quando esta. Ou talvez esteja enganada e até possa vir por mais tempo. Ou quem sabe, vou contra os pedidos da minha mãe e arranjo-lhe um genro angolano. Quem sabe?
Na semana antes deste regresso a Luanda, voltaram a avisar-me que tenho motorista para levar ao trabalho e levar a casa. E que o faria fora disso era da minha responsabilidade. Também pediram-me para não sair de casa. 
Se contasse a frase acima à minha mãe ela não iria acreditar. A minha mãe sorriria olharia para mim e diria: 
  • quem te disse isso não te conhece, pois não? 
Pelo blog nunca passei essa imagem de insatisfeita, ou já? 
Um blog também serve para darmos a descobrir as coisas aos poucos, não é? 
E nada se faz sozinha! 
Mesmo depois de ter recebido tanta informação negativa sobre Angola, eu quis ver pelos meus próprios olhos. E na companhia do Domingos explorei um pouco de Luanda. Não andei de candongueiro! Fica para a próxima. 

Já está escuro lá fora! Em Luanda anoitece cedo! 
Continuam a dizer que é inverno cá! Eu gosto do tempo assim.
Gosto do funge, gosto da carne seca, gosto da batata doce e da mandioca grelhada. Gosto das sopas. Gosto da cerveja.
Gosto do mar. Gosto da praia. 
Gosto do sorriso das pessoas. Gosto das pessoas.
Dentro de 4 horas estarei a bordo do Vôo TP250 com destino a Lisboa. São 8 horas de vôo. 
A ver se é desta que consigo acabar o 2666. Trouxe 4 livros. Li Pepetela, li Ondjaki e li até o livro sobre motivação e liderança do Mourinho. Ainda dei um avanço no 2666. 
Na bagagem também trouxe roupa! Muita roupa e produtos de higiene. 
Na bagagem levo menos do que trouxe apesar do artesanto que comprei.
Doei todos os meus gel duches / shampoos / condicionadores / body lotions à família do Domingos.
Doei algumas das minhas blusas, t-shirts e tops à mulher do Domingos. Deixo com ele também o livro do Mourinho e do Pepetela. 

Levo a mala mais leve. 
O coração vai cheio!
Dados da foto:
Autor: eu
Data: 10-Julho-2010
Estrada Luanda-Benguela, Angola




"Uma casa está em muitos lugares. É uma coisa que se encontra" 
Ondjaki em os da minha rua



1 comentário:

  1. A tua viagem termina aqui, pelo menos para já ;) e eu só tenho a agradecer a partilha. Gostei muito dos teus posts sobre Angola.
    Beijinhos

    ResponderEliminar