Day 24 - a song that you want to play at your funeral


Green Day - Time of your life
Porque é a música que resume a minha vida em 5 minutos.

Day 23 - a song that you want to play at your wedding

Nunca sonhei com festas de casamentos, e hoje tenho a certeza de que isso nunca vai acontecer. Por isso, deixo isto em branco. 

Divagações #11


Se eu tivesse o dom de poder transformar os meses em horas e os dias em segundos não acordaria com um salgado sabor no rosto. 

Day 22 - a song that you listen to when you’re sad


Bright Eyes - First Day of My Life
porque não é aquela música que me anima, mas sim aquela que mostra que podia ser pior.

Musicoterapia: Ghost

Esta é daquelas músicas que de olhos fechados ouve-se melhor.
Boa semana.

Música: Two Bicycles - Ghost

Filme: Get Low (2009)


Entre os filmes do fim-de-semana, quero destacar o Micmacs (sobre o qual falarei mais tarde) e este fantástico filme , que acabei de ver, com o GRANDE ACTOR Robert Duvall.
A história prende, cativa e surpreende.
O humor negro da personagem principal. A tristeza por detrás desse humor. A solidão por ter perdido alguém que amava. A lucidez em querer celebrar a sua morte enquanto está vivo. E... acima de tudo a teimosia em não querer se confessar - "They keep talking about forgiveness. "Ask Jesus for forgiveness."I never did nothing to him." - nos longíquos anos 30 do século XX.

Um filme a não perder.

Day 21 - a song that you listen to when you’re happy


TV on The Radio - Halfway Home


Day 20 - a song that you listen to when you’re angry


Audioslave - Show me how to live
Porque depois de a ouvir a raiva transforma-se em adrenalina.

Do Amor e outros Demónios #03




há quem diga 
a vida é um pau de fósforo
escasso demais
para o milagre do fogo

Hoje estive tão triste
que ardi centenas de fósforos
José Tolentino Mendonça



Day 19 - a song from your favorite album

The National - England

Smile of the day #36

I'm way off the line; think you can wait?


Um dia perdi um grande amor. Achei que nunca mais seria capaz de amar. Enganei-me. Nunca deixei de amar.
Perder quem aprendemos a amar não se compara com o simples facto de saber que um dia vou perder aqueles que amo desde que nasci.


Música: The National - Think you can wait

Day 18 - a song that you wish you heard on the radio


Hooverphonic - Out of Sight
porque esta é uma das música que gosto de cantar.
porque adoro cantar quando conduzo.
E porque quando vou a conduzir só ouço rádio.

Day 17 - a song that you hear often on the radio


Regina Spektor - Fidelity
Ouço-a na Radar e porque algures no tempo perdi-me e acabei por me encontrar sendo sempre fiel a mim própria.

Do amor e outros Demónios #02


As mães são as mais altas coisas
que os filhos criam, porque se colocam
na combustão dos filhos, porque
os filhos estão como invasores dentes-de-leão
no terreno das mães

Herberto Hélder

Quem vai sofrer é o meu pai, porque de acordo com o plano que fizemos, ao ir buscar um filho ao aeroporto deixa outro.

Day 16 - a song that you used to love but now hate


Resistência - Nasce Selvagem
porque os Delfins conseguiram dar cabo da música.

Day 15 - a song that describes you

The Killers - All These Things That I've Done
porque ou era esta ou teria que partilhar uma música que é só minha.

Do amor e outros Demónios #01


Comprou o carro dos sonhos dela. Mini 1000 de cor vermelha. Ainda nem tinha carta de condução, mas o carro já parava à porta dos recém-casados.
Quando o carro já tinha 15 anos, ela conduziu-o todos os dias durante um mês. Durante esse mês ela substituiu a hora de almoço para visitar o seu mais que tudo.
O percurso demora 45 minutos. Ao chegar ao destino sobe as escadas rumo a ele com um saco com pijamas limpos, o paposeco bem cozido e o Diário de Notícias do dia.
Um beijo, os murmúrios do está tudo bem lá em casa, as questões sobre se há diferenças entre o dia anterior e o momento actual, outro beijo e até amanhã.
Os filhos já são seis. A filha mais velha é a única que a acompanha nestas andanças. Entram no carro, as duas ouvem Barry White (porque ela gosta) ou Abba (porque ele gosta).
Mal falam, não conseguem afastar o fantasma da possibilidade de ele ficar para sempre ausente.
Só param no destino. A urgência do momento assim o exige.
Qualquer minuto no atraso da chegada e no beijo de cumprimento pode adiar o beijo da despedida.

20 anos depois.
O carro foi um prémio que ele recebeu e é branco tal como ele gosta. Neutro mas tempestivo como só ele sabe ser. Ele substitui a hora de almoço para visitar a sua mais que tudo.
Come à pressa a sopa feita pela filha mais velha. A outra filha deixou o saco com as camisas da noite preparado. O Diário de Notícias do dia é inútil, ela não quer ler e é aconselhável não ter acesso a dados que a possam preocupar.
O percurso demora 20 minutos, 25 minutos se parar para tomar café e comprar o tal paposeco bem cozido. Têm gostos semelhantes.
Os filhos são sete. O número perfeito para a criação.
A filha mais velha vai ao lado dele tal como foi ao lado dela noutra época, época que mais parece outra vida. Só os dois no carro, ouve-se os prognósticos da 24ª Jornada da Liga Zon Sagres. Discute-se o facto do Van Basten poder trabalhar em Portugal.
Chegam ao destino, ele sobe logo, afinal já são 36 os anos de casados e isso dá livre trânsito para a poder ver. A filha trata da burocracia e quando chega à enfermaria assiste a uns gestos de carinho da porta, comove-se e vai chorar para o wc. Recompõe-se e regressa para o pé dos seus criadores. Com firmeza muda a roupa dela como se os papeis se tivessem invertido.
Porque qualquer minuto no atraso da chegada e no beijo de cumprimento pode adiar o beijo da despedida.

Depois da visita vão os dois, pai e filha cúmplices ver um jogo de futebol ao estádio. À porta do estádio tem mais pessoas à sua espera. A outra filha, um filho, o genro, uma nora, dois netos e uma neta por nascer.

A família cresce e a matriarca definha-se.

Silence is golden #32

Musicoterapia: Walking Far From Home

I will see TP1602 in a few minutes.


Música: Iron and Wine - Walking Far From Home

Day 14 - a song that no one would expect you to love


AC/DC - You shook me all night Long
porque apesar do meu ar limpinho adoro é mesmo uma boa música de rock.

Home is a strong word

“Home is a name, a word, it is a strong one; stronger than magician ever spoke, or spirit ever answered to, in the strongest conjuration.”   
Charles Dickens

Day 13 - a song that is a guilty pleasure

Sweet Dreams

Everywhere is nowhere #01

Estou na Madeira. :)

Depois do TP1645


Tenho 10 tarefas para o fim-de-semana:
01. Cuidar do Pai
02. Mimar o Pai
03. Ir ao futebol com o Pai
04. Almoçar e jantar sempre com o Pai
05. Visitar a Mãe ao Hospital
07. Tratar dos censos dos pais
08. Fechar as contas do IRS 2010 dos pais
09. Reunir os irmãos que estão na ilha para jantar em casa dos pais
10. Beber um chá com as comadres

Smile of the day #35

Day 11 - a song from your favorite band


Arcade Fire - Neighbourhood 4
porque não é novidade para ninguém.

About work

" (...)more educated women than men move from their country of origin in search of greater opportunities producing a female brain drain of global proportions. Countries and companies that lose educated women suffer a double loss—they lose a worker and a potential mentor."  
By Jody Mahoney, VP of Business Development
Ler mais aqui.
 

Day 09 - a song that you can dance to


Fine Young Cannibals - She Drives me Crazy
porque foi uma música que dancei no final de um ano lectivo na escola. Fiz parte do grupo de miúdas que fez a coreografia e que a dançou. 

Silence is golden #31

Day 08 - a song that you know all the words to

The Bangles - Eternal Flame
porque era a minha girls band preferida e porque eu e as minhas amigas chegamos a cantar esta música, versão karaoke, mais de dez vezes.

Divagações #12

pudera eu aspirar os meus pensamentos como aspiro o pó.
pudera eu limpar os sentimentos como limpo o chão com a esfregona.

Musicoterapia: Two Shots to the Head


Música: Emily Jane White - Two shots to the head

FIlme: it's kind of a funny story (2010)

Eis "It's Kind of a Funny Story". Exemplo de um filme que pela história e cartaz parece que não transmite nada de novo mas, que se torna imediatamente, após a primeira cena, em algo de bom, de muito, muito bom!
Um adolescente que tem sonhos/pesadelos com tendências suicidas decide pedir internamento no hospital psiquiátrico. Ao fim do primeiro dia, um domingo, considera-se curado e sente que não pertence àquele local de malucos. Mas, para poder sair da ala psiquiátrica e de acordo com as regras,  precisa de permanecer cinco (5) dias em observação. E são esses cinco dias que mudam a vida deste adolescente. Cinco dias úteis. De segunda a sexta. Uma semana de trabalho.
A evolução das personagens, a cumplicidade e a ternura entre elas fazem deste filme uma película a não perder.
Ah, e a banda sonora é fantástica. XX, Queen , uma versão dos Pixies de Where is My Mind ao piano e os Broken Social Scene. Há também referências a RadioHead, Bob Dylan e VampireWeekend.
Cinco Estrelas. :) 

Day 07 - a song that reminds you of a certain event


Xutos e Pontapés - Prisão em si
porque o primeiro concerto da minha vida foi Xutos no campo de futebol de terra da Escola Secundária da Jaime Moniz



James - Sometimes
porque foi a primeira banda estrangeira que vi ao vivo na mítica Festa da Juventude no Cais do Funchal.

Mobile Post #02

"Nem sempre sou igual no que digo e escrevo.
Mudo, mas não mudo muito.
(...)
Mas sou sempre eu,
assente sobre os mesmos pés
(...)
E 'a minha clara simplicidade de alma..."

Fernando Pessoa

Sent from my BlackBerry device available from tmn

Day 06 - a song that reminds you of somewhere


The White Stripes - Seven Nation Army
porque os italianos foram todos celebrar o título para Barcelona em 2006, local onde estava de férias e não se ouvia outra coisa nas discotecas a que ia.

FIlme: Io sono l'amore (2009)

Filme lindíssimo este "Eu sou o Amor".
A fotografia, a música, o guarda-roupa ... estão muito bem representados. 
A actriz Tilda Swinton está divina na sua interpretação de uma senhora super elegante, algo que não estou habituada nos papéis dela.
Adorei o fim, mas sou suspeita, nunca gosto muito de happy endings e neste filme, a luta pela felicidade e a dor que a tristeza causa misturam-se formando um final homogéneo e interessante, porque só quando se sofre muito por amor é que somos capazes de lutar por aquele que nos completa.


Filme: You will meet a tall dark stranger (2010)

Woody Allen realizou
Anthony Hopkins é protagonista. 
Josh Brolin e Naomi Watts fazem de casal. 
As minhas expectactivas estavam bem altas.
Expectactivas destruídas nos primeiros 20 minutos de filme.

Porque é que o Woody Allen fez isto? Depois do brilhantismo de Whatever Works decidiu pegar no tema da crise de meia-idade e fez este filme que mais parece ao estilo Valentine's Day para 3ª idade.

My Body is a Cage #05


Parece que amua quando é alimentado. 
Faz birras e vira um relógio mecânico. As partes anatomicas que fazem o todo do hóspede viram peças dentilhadas enferrujadas que se encaixam umas nas outras produzindo um som irritante e uma dor intensa. À medida que o tic tac se torna mais suave são expulsas pequenas mucosidades líquidas negras que afectam o olfacto. A rapidez dos movimentos das peças causam uma absorção estranha de energia. E o cansaço instala-se sem razão aparente.
Novas questões são colocadas sobre a causa do problema. Estranha-se as possibilidades colocadas. Novos testes são realizados. 
Aguardam-se mais horas, dias de espera, até saber porquê é que o tic-tac provoca dor.

Day 05 - a song that reminds you of someone


Depeche Mode - Enjoy the Silence
porque apesar de tudo foram oito anos de vida em comum.

Smile of the day #34

Day 04 - a song that makes you sad

Sigur Rós - Ara batur
Porque se em 2008 esta música pudesse transmitir os meus pensamentos eu estaria, neste momento, presa por tentativa de homícidio.

Mobile post #01

01.Ler livros em papel:
02.Ler livros no Kindle;
03.Mandar sms 'a famelga;
04.Ouvir musica;
05.Ficar sem bateria no BB;
06.Procurar por uma ficha perdida e carregar o BB;
07.Conversar com amigas via twitter;
08.Receber a visita dos meninos da equipa de trabalho;
09.Ler emails;
10.Conseguir configurar a funcionalidade de 'postar' no blog pelo BB sem usar browser.

Isto tudo feito nos meus gadgets pessoais, sentada no chão da sala de espera do edifício do lado de Entrecampos do Curry Cabral entre o gabinete de triagem, o gabinete 2, sala de colheitas, sala de radiografia, sala de ecografia...

E as únicas coisas que não funcionam no BB e' a VPN e o url do webmail do Exchange da empresa. FRAK .

Continuo sentada, mas agora tive direito a uma cadeira. :)


Sent from my BlackBerry device available from tmn

Hello World

Sent from my BlackBerry device available from tmn

Day 03 - a song that makes you happy

A song that makes me happy is Architecture in Helsinki - Wishbone.

Ao final do dia

apetece-me ligar o aquecedor, sentar-me no sofá, enrolar-me com uma manta, e ver um dos filmes da minha vida ao sabor do chá da Twinings, Lady Grey.

Life is like a rubik's cube

Lexie: It always feels like there is just one person in this world to love, and then you find somebody else, and it just seems crazy that you were ever worried in the first place.

Day 02 - your least favorite song

Rita RedShoes - Choose Love
Porque não passa de uma canção cheia de clichés e porque quem me lê sabe do ódio de estimação que tenho à Story da Brandi Carlile. 

30 Day Song Challenge

Aceitei o desafio no FB, mas como uso muito pouco o dito cujo, irei colocar cá as minhas respostas ao desafio.

day 01 - your favorite song
day 02 - your least favorite song
day 03 - a song that makes you happy
day 04 - a song that makes you sad
day 05 - a song that reminds you of someone
day 06 - a song that reminds you of somewhere
day 07 - a song that reminds you of a certain event
day 08 - a song that you know all the words to
day 09 - a song that you can dance to
day 10 - a song that makes you fall asleep
day 11 - a song from your favorite band
day 12 - a song from a band you hate
day 13 - a song that is a guilty pleasure
day 14 - a song that no one would expect you to love
day 15 - a song that describes you
day 16 - a song that you used to love but now hate
day 17 - a song that you hear often on the radio
day 18 - a song that you wish you heard on the radio
day 19 - a song from your favorite album
day 20 - a song that you listen to when you’re angry
day 21 - a song that you listen to when you’re happy
day 22 - a song that you listen to when you’re sad
day 23 - a song that you want to play at your wedding
day 24 - a song that you want to play at your funeral
day 25 - a song that makes you laugh
day 26 - a song that you can play on an instrument
day 27 - a song that you wish you could play
day 28 - a song that makes you feel guilty
day 29 - a song from your childhood
day 30 - your favorite song at this time last year

About work

“Happiness is an attitude. We either make ourselves miserable, or happy and strong. The amount of work is the same.”
Francesca Reigler
Mais alguém a trabalhar hoje?

Musicoterapia: Mrs Cold

because sometimes it's what I am. Heartless Cold Bitch.



Música: Kings of Convenience - Mrs. Cold

Oferta do mano nr 4

Um gadget que tira cafés. * :)
* piada informática

"music is love is search of a word" #18


Música: Clock Opera -Belongings

Filme: True Grit (2010)

Os planos de ontem não incluiam uma ida ao cinema, mas depois da chuva que apanhei na Festa Japonesa, segui rumo a uma sala de cinema perto de mim. 
O Filme não é um western à antiga. Faltou as cenas do saloon e de um tiroteio na rua principal. E deixou-me um pouco desiludida.
Além de que Josh Brolin está muito mal aproveitado.

Palavras dos outros #05

 
Do blog que sigo calmamente: The Cat's Eye
 

Nota: 
Ideia originalmente roubada à minha querida Calapitcha.
Título idealizado pela excelentíssima Senhora de quem tenho muitas saudades, Ana

They´re just moments. They´re not life…" #30


Meredith: When we say things like "people don't change" it drives scientist crazy because change is literally the only constant in all of science. Energy. Matter. It's always changing, morphing, merging, growing, dying. It's the way people try not to change that's unnatural. The way we cling to what things were instead of letting things be what they are. The way we cling to old memories instead of forming new ones. The way we insist on believing despite every scientific indication that anything in this lifetime is permanent. Change is constant. How we experience change that's up to us. It can feel like death or it can feel like a second chance at life. If we open our fingers, loosen our grips, go with it, it can feel like pure adrenaline. Like at any moment we can have another chance at life. Like at any moment, we can be born all over again."

from Grey's Anatomy TV Show

Autor da fotografia: Eu
Data: 28 de Dezembro de 2010 
Local: Estreito de Câmara de Lobos, Madeira

Do I wake or sleep?

Forlorn! the very word is like a bell  
To toll me back from thee to my sole self! 
Adieu! the fancy cannot cheat so well 
As she is fam'd to do, deceiving elf. 
Adieu! adieu! thy plaintive anthem fades 
Past the near meadows, over the still stream, 
Up the hill-side; and now 'tis buried deep 
In the next valley-glades: 
Was it a vision, or a waking dream? 
Fled is that music: - Do I wake or sleep? 
John Keats last words on the movie Bright Star (2009)
 

"music is love is search of a word" #17


Fechem os olhos e ouçam...


Música: Abigail Washburn - It Ain't easy

Smile of the day #33



Palavras dos outros #04




"As minhas «relações», mal se anunciam ou enquanto duram, parecem sempre terrivelmente «complexas». Mas quando abortam ou terminam, são sempre tão simples, tão evidentes, tão tristemente explicáveis em duas ou três palavras"


Do blog que sigo assíduamente: A lei seca

Nota: 
Ideia originalmente roubada à minha querida Calapitcha.
Título idealizado pela excelentíssima Senhora de quem tenho muitas saudades, Ana

Filme: Le Concert (2009)

Poucos são os filmes que me deixam sem palavras.
Este filme foi um deles. 
Pelas gargalhadas que soltei dentro de um A340 no regresso a Lisboa.
Pelas palavras sábias proferidas. 
Pelo assunto ser a música, aquela arte que tem o dom de me emocionar.
A história é linda e para quem conhece a história da Rússia sabe que pode ser bem real. 
Grande, Grande Filme e excelente banda sonora.

When expectations aligns with reality #08

Cobb: You create the world of the dream. We bring the subject into that dream and fill it with their subconscious.
Ariadne: How could I ever acquire enough detail to make them think that it's reality?
Cobb: Our dreams, they feel real while we're in them right? Its only when we wake up then we realize that something was actually strange. 
from movie: Inception (2010)

red pill

TP252 #05


Half the fun of the travel is the esthetic of lostness. 
Ray Bradbury

Kandandu Angola 2011#02

Em Portugal há Jovens no desemprego. Geração à rasca.
Em Portugal há recém-licenciados que se queixam que as ofertas de emprego solicitam experiência.
Em Portugal há qualificados com anos de experiência que são rejeitados porque o currículo é demasiado vasto.

Em Angola há anúncios de jornal de abandono ao emprego. Sim, anúncios do estabelecimento comercial a indicar o nome completo da pessoa que deixou de comparecer ao trabalho. 
As razões do abandono, disseram-me, é que encontram algo melhor e simplesmente deixam de comparecer no trabalho anterior. Contaram-me também que há muitos angolanos que em períodos de férias procuram algo melhor, abandonam o antigo trabalho e não avisam o ex-empregador.
Questionei se a nível das finanças isso não traria complicações. Riram-se e responderam que não há impostos em Angola.
Não há IRS em Angola.
Não há IRS em Angola.
Se há angolanos que procuram trabalho noutros lados em busca de algo melhor, também há aqueles que não gostam de fazer nenhum. Da minha experiência com os Angolanos é que eles são muito preguiçosos.  Dão-me a desculpa de terem estado em guerra durante muitos anos. E que para eles é tudo novo.
Uma vez respondi mal, eu tenho às vezes a mania de ser demasiado directa, e disse que alguns países da Europa de Leste também estiveram em guerra mas que a população não só tem hábitos de trabalho como também são eficientes e eficazes.
Fui mal interpretada, ou aliás como sempre em Luanda os angolanos levam demasiado a peito as críticas, ficam inchados com os elogios e lidam mal com as pessoas pro-activas e desenrascadas.  
Apesar de não quererem trabalhar ou não saberem trabalhar acham que o branco só está lá para lhes roubar o lugar e não para os ajudar. :(