Do amor e outros demónios #10

O poder da impotência, a sensação de inutilidade, o querer mostrar ser forte sem o ser, as lágrimas escondidas, o luto por antecipação, a ausência de notícias, a necessidade de mais exames médicos, a urgência em querer amar, o arrependimento do não ter feito e o inevitável pedido de milagre. Não há nada que uma vigília ou grupo de apoio ajude. O maior apoio que podem dar é o silêncio e o não questionarem sobre o assunto. Porque desde o diagnóstico os minutos transformam-se em horas, as horas em dias, os dias em meses... e às vezes basta uma pequena melhoria para por breves instantes sorrirmos e acreditarmos no eterno. Mas o eterno é uma miragem e se aquele por quem sofremos por antecipação nos diz que dois anos não é nada, sentimos que a morte não é um fim e sim um meio para atingir uma fase desconhecida por nós. 


Música: Nick Cave, Kylie Minogue, Shane MacGowan, Blixa Bargeld, Mick Harvey - Death is not the end


P.S. - A minha mãe continua estável (o meu pedido de milagre).
P.S.2 - Sou a favor da doação de órgãos 

Musicoterapia: Little Girl

Na Quinta-feira celebra-se o Dia da Região Autónoma da Madeira. A ilha, a terra, onde sou sempre vista como aquela miúda irrequieta.
Boa semana!

Let's talk about ...WBT Lisboa




Numa palavra: confusão. 
A partida deveria ser faseada. O Primeiro Km fi-lo de bicicleta na mão porque não havia espaço para pedalar. Muitos estão ali a passear como se estivessem num bike-nic, muitos paravam a meio da ponte para comer, encostados aos raids a sacar de sandes de presunto. 
A minha maior preocupação era a hidratação, água, água, fruta, protector solar e água. A organização ofereceu um spray facial da Evian que permite hidratar o rosto, gostei. ;) Após a primeira subida, os ciclistas começaram a se dispersar e aí começou a verdadeira prova para mim (sou muito competitiva !!!) e foi sempre a dar-lhe. Tive um percalço, uma pequena quebra de tensão nos últimos cem metros da grande subida antes de sair da ponte Vasco da Gama, optei por parar e beber duas garrafas de água e com um litro de água a menos na mochila depois foi sempre a pedalar. Os últimos 7km foram feitos em meia-hora, pelo menos, segundo a aplicação Endomondo
Muita gente estava lá pela bicicleta e não pela causa que tem "como objectivo promover o desporto para todos, a saúde e sensibilização ambiental.".  É pena, senão a prova seria muito mais interessante. 
Prós: 
1) As pessoas que querem mesmo fazer a prova em menos de uma hora. 
2) O bombeiro e a sua mangueira de água ligada ao carro de bombeiros a 'regar' os ciclistas no fim da ponte. 
Contras:
1) A confusão da partida.
2) Não terem falado mais sobre a causa por detrás da prova. 



WBT Lisboa

Hoje madruguei para participar no World Bike Tour
Somos trinta ciclistas com a camisola da empresa.
Se não voltar cá significa que cai ao rio Tejo.  :) 

Summer Cleaning

Hoje não faço outra coisa.
E não, não estou com este aspecto fantástico. Pareço mais uma bruxa má, e em substituição da verruga tenho uma borbulha que fez-me o favor de surgir. :) 
Bom feriado.

Filme: Win Win (2011)


Paul Giamatti protagoniza este filme sobre as nossas pequenas decisões da vida. Decisões que pensamos que podem ser vantajosas. Decisões simples e assertivas e que ao longo do tempo mostram que tudo tem o outro lado da balança, o yang do yin, que todos os nossos actos podem ser alvo de arrependimento e acima de tudo de crítica de terceiros. A mim aborrece-me os que dão sempre opinião mas nada fazem. Por vezes é necessário um pequeno gesto, mesmo que seja a pensar que esse pequeno gesto nos traga vantagem, para acordar os que nos rodeiam. 
Gostei do filme e da banda sonora que está a cargo dos The National. 





Musicoterapia: Chapel Song

Novo album dos Senhores Agostinhos. Viciante como os feriados. ;)
Boa semana.


Música: We are Augustines - Chapel Song

Filme: Chalet Girl (2011)


Mais um filme que ajudou a passar o tempo. Com actores ingleses e com o senhor Bill Nighy. Valeu pela excelente banda sonora. 



Filme: From Prada to Nada (2010)

Tendo como base o livro de Jane Austen, Sense and Sensibility, este filme entretém mas não convence. A trama principal passa-se na comunidade mexicana de LA e consegue manter as linhas do livro de Austen, no entanto, acaba por ser fraquinho, fraquinho. Serve para animar um grupo de mulheres após um jantar recheado de tinto. :)


Music is love in search of a word #30


Música: Low - $20

They´re just moments. They´re not life…" #33



Leo Tolstoy: Despite good cause for it, I have never stopped loving you.
Sofya Tolstaya: Of course.
Leo Tolstoy: But God knows you don't make it easy!
Sofya Tolstaya: Why should it be easy? I am the work of your life, you are the work of mine. That's what love is!

Autor da fotografia: Eu
Data: 11 de Junho de 2011
Local: Ponte das Artes, Paris, França




Curiosidade: Esta ponte está cheia de cadeados que foram previamente fechados à chave. A chave é lançada ao rio pelos casais enamorados, que fecharam o cadeado e escreveram no cadeado os seus nomes, em busca de amor eterno.  Questão pertinente é saber o que fizeram ao código dos cadeados modernos. Será que regressam lá para tirar o cadeado quando a chama do amor apaga?



Music is love in search of a word #29

Não são sex symbol, tocam guitarra como só os grandes sabem, a voz dá vida às letras deprimentes que compõem cada música deles. Uma daquelas bandas que é um guilty pleasure. E eles estão de volta com novo album. :)



Musicoterapia: Lambchop - Nothing But A Blur From A Bullet Train

Let's talk about ...Paris

Paris, o distrito de Paris é o berço dos meus dois ex-namorados.
Os meus dois ex-namorados chamam-se Paulos. 
Com ambos fiz planos de um dia ir a Paris. Acabei por ir sozinha. 
Sozinha não, fui ter com uma amiga, porque os amigos são uma constante, os namorados as variáveis. 

Sobre Paris... 
A cidade é uma máquina de fazer dinheiro. Filas enormes, filas para tudo. Ainda bem que a S. tinha comprado bilhetes previamente senão o tempo que teria passado em pé teria sido muito maior. O Louvre vale pelo seu exterior, porque eu gosto de história da arte mas não tenho pachorra para ler sobre todos os quadros que lá estão expostos. O Museu de Orsay já vale mais a pena. As lojas dos Champ Elysees e das Galeries Lafayette fizeram chorar a minha conta bancária. O Arco do Triunfo é um pequeno monstro. A Torre Eiffel vale a pena pela sua vista do topo mas não passa de um monte de ferro. Jardins e monumentos não faltam em Paris. Para todos eles há filas de centenas de metros. A pequena Estátua da Liberdade no meio do rio só é visível aos mais atentos e é pequena demais quando comparada com a grandeza da cidade. Notre Dame e Sacre Coeur são igrejas belas pelo seu exterior e arredores. De Sacre-Coeur vê-se o melhor pôr-do-sol da cidade. Versailles é enorme, rico, cheio de fontes e é mesmo grande.
As pequenas ruas e as casas ficaram-me no coração. As ruas por serem tão simples e por terem pinturas alusivas ao seu nome nas paredes escuras, as casas por terem janelas de cima abaixo e terem um ar de loft (algo que adoro). 
Foram três dias a andar a pé, de autocarro, metro, comboio, à chuva, ao vento, ao sol. Fiquei KO, um pouco decepcionada, mas um dia hei-de lá voltar para ver uma outra cidade, porque a cidade luz, a cidade romântica é mito urbano.  
Dados da foto:
Autor: LJ
Data: 10 de Junho de 2011
Local: Museu do Louvre, Paris, França

FR9134


Travel is more than the seeing of sights; it is a change that goes on, deep and permanent, in the ideas of living. 
Miriam Beard


Musicoterapia: You had the city in you



Abandono a cidade de Paris com a sensação de vazio.
Obrigada S. pela cama, pela amabilidade e pela companhia.


Na cidade do Porto esperam-me uns amigos para lanchar e o meu irmão e cunhada para jantar. Amanhã, na cidade de Lisboa, regresso ao trabalho. 

Esta luta constante em tentar esquecer o que nos preocupa é cansativa.




Música: The One AM Radio - In The Time We've Got

Music is love in search of a word #28

in loop...



Música: Danger Mouse & Daniele Luppi - The rose with a broken neck

Filme: Despicable Me (2010)

Ser tia exige estar atenta. 



Ser tia exige perceber do que se passa no mercado infantil. 
Ser tia exige ver filmes para depois não ser considerada ignorante pelos sobrinhos. 
Ser tia é ouvir os dois sobrinhos rapazes a contarem no Skype que o filme é espectacular e que é obrigatório ver. 
Ser tia é fazer, às vezes, o que os sobrinhos mandam.
E agradeço por ter sobrinhos que me conhecem e que me aconselham filmes como este. Eles nem são de me aconselhar filmes. Estranhei o conselho, mas vi e gostei muito do filme. Vale a pena.




Filme: Barney's Version (2010)


História banal com excelentes personagens é o meu resumo resumido de Barney's Version.

Barney passa a vida nos copos e a ver a bola. Barney encontra a mulher dos sonhos dele no dia do seu casamento. A mulher dos sonhos não é a noiva. Na noite de núpcias Barney corre atrás da mulher dos sonhos dele. Barney, coitado, manda flores todas as semanas para a mulher dos seus sonhos continuando a fazer sacrifícios pelo seu casamento, ou seja, cumpre com os seus deveres de marido. É verdade que a mulher é difícil de aturar, mas Barney podia muito bem colocar o copo de lado e dar-lhe um berro. Barney divorcia-se... e nem quero falar do modo em que ele consegue o divórcio. Barney tenta conquistar a mulher dos seus sonhos. Barney casa com a mulher dos seus sonhos. A nova mulher de Barney, a mulher de sonho, dedica-se a ele e aos filhos. Ele nem é capaz de levantar a mesa num jantar. O tempo passa e a mulher de Barney vai passar uns dias, pela primeira vez em 20 anos, longe de Barney. Barney trai a mulher dos sonhos com o engate de uma noite.
A mulher de Barney, a dos sonhos, apesar de tudo ainda o ama e no fim ... aceita ser sepultada ao lado dele porque  Barney comprou um local no cemitério para ambos. Porque mesmo na morte a quer, à mulher dos seus sonhos, ao lado dele. 

Barney's version é a mulher de sonho para qualquer homem. E é por isso que ele nunca desiste de lutar por ela e tenta lhe dar de tudo... esquecendo-se do mais óbvio. Faze-la feliz.
O filme, para mim, está muito sobre-valorizado.  Vale pela excelente interpretação do Giamanti. 


Filme: Beastly (2011)


Com uma banda sonora amorosa ontem vi um filme que é a versão dos tempos modernos da história "A Bela e o Monstro". Alguns momentos cómicos. Interpretações medianas. Destaque para o protagonista que ao encarnar a personagem do enclausurado enfeitiçado monstro demonstra ser muito melhor actor do que quando personificava o fútil jeitoso. 
Filme que dá para passar o tempo. 
Não é nada de especial.




Musicoterapia: Hang on to your emotions


Depois de duas terças loucas, esta semana não há concertos para ninguém. Aproveita-se então os feriados para visitar família e amigos. 
Boa semana.




Música: Lou Reed e  Laurie Anderson  - Hang on to your emotion

Filme: Cedar Rapids (2011)


Este filme apesar de pertencer à selecção do Sundance deste ano não me conquistou nem surpreendeu. Trata-se do saloio que sai da terrinha e que de repente que há um mundo novo lá fora, com corrupção e tudo. Outro filme que vale pelas interpretações e pelos momentos cómicos. 
Dispensável. 


Filme: Trade (2007)


Porque a escravatura ainda existe. 
Porque a escravatura sexual ainda é uma realidade. 
Porque todas as histórias onde usam as pessoas como animais merece ser contada, este filme conta a história de uma criança de 13 anos que é raptada no México, para ser vendida como escrava sexual nos USA, através de uma leilão na internet apregoando a sua virgindade. 
O drama da miúda no trajecto até ao destino. 
O drama das outras mulheres que foram raptadas e que são constantemente violadas. 
O drama da família que perde uma filha. 
O drama de um irmão que segue os raptores da irmã com o objectivo de a salvar, tendo a ajuda de um polícia do Texas, e que um dia perdeu a filha. 
...
Sou mulher, preferia matar-me a viver condenada.





Filme: That's What I Am (2011)


Filme emocionante.
Classificado como comédia acabando por ser um drama sobre crianças e do quanto elas podem ser cruéis. Elas e alguns pais. 
Todos com ansiedade em quererem ser aceites por uma sociedade onde imperam valores como o belo, o inteligente mas acima de tudo o "eu é que sei o que é bom". 
Sonhar e teimosia em lutar pelos sonhos são capacidades mal interpretadas. No entanto há sempre um ou dois adultos que conseguem orientar quem parece perdido. 
E a culpa de sermos quem somos hoje? 
É do destino, porque é tudo uma questão de oportunidade, de resultado de uma acção depois de um acontecimento. E só nos apercebemos do valor dos conselhos sábios quando no fim temos uma profissão.
Porque é isso em que nos tornamos.


Quem somos? 
Como nos definimos? 
... Pela profissão.  :(




Eu gosto mais de dizer que sou uma aventureira. :)

Smile of the day #46

Com uma enxaqueca ... daquelas! 
Bom fim-de-semana!

Month of May ( Concert 2 of 2)

E foi assim que acabou o concerto esta madrugada.



E eu estava ao lado do tipo que gravou o vídeo.


Estou sem palavras.
Amo estes dias assim. Fazem-me feliz. Fazem-me acreditar que consigo ultrapassar tudo e que um dia consigo ser como o Sufjan e  acreditar que a doença, a morte, o amor é o que nos faz matéria e que nascemos pó para ser um dia pó.