"They´re just moments. They´re not life…" 2014#01



O pior de Janeiro? 
Não receber, pelo 2º ano consecutivo, a chamada no dia 26, às 11h45m. Desde que tenho telemóvel que ela não falhava.  

O melhor de Janeiro? 
Ter conhecido São Miguel (ver fotos). Esta ilha fez com que "viajasse" à Madeira que deixei há 18 anos e que conhecia como a palma da minha mão. A pureza mantem-se.  Em São Miguel senti paz, paz ao conduzir pela ilha, paz ao sentir o mar em qualquer sítio - só um ilhéu dá valor a isso, paz com o silêncio das montanhas. Acho que só liguei o rádio do carro uma ou duas vezes.
E fui feliz nos quatro dias que por lá passei, e ria-me cada vez que recordava do que disse a minha Mãe quando regressou, de umas mini-férias com o meu Pai, de São Miguel, "nunca vi tanta vaca na minha vida".  :) 

A caminho da Lagoa do Fogo

Data: 24 de Janeiro de 2012
Local: Ilha de São Miguel, Açores

Audiobook: The Hypnotist's Love Story de Liane Moriarty



Sinopse
Patrick may be the best boyfriend Ellen has ever had. If only women from his past didn't keep getting in the way. First there's former-girlfriend-turned-stalker Saskia. She's not Fatal Attraction scary—when she breaks into Ellen's house all she does is bake biscuits (that turn out to be delicious!). Still, she puts Patrick in the worst mood. Next there's Patrick's eternally young and beautiful wife, who "had to go and die before she had time to get boring or annoying." How is an ordinary hypnotherapist to cope with this sort of competition? 


Minha Opinião
Depois de ter conseguido ouvir vários audiobooks (pequenos) o ano passado, este ano decidi iniciar o ano com algo mais desafiante. The Hypnotist's Love Story são 500 páginas narradas por Tamara Lovatt Smith

Inicialmente tive dificuldade em perceber quem era quem, até perceber que Ellen - a hipnotista - conta a história na terceira pessoa, e Saskia - a stalker - narra na primeira pessoa. Ambas têm em comum Patrick, uma pertence ao presente que Patrick quer viver, a outra pertence ao passado de Patrick mas um passado que está sempre a re-aparecer. Ambas falam sobre a sua vida com Patrick, das incertezas, das decisões, dos momentos,... Ellen quando descobre da existência de Saskia sente o desejo de a conhecer, o engraçado é que já a conhece, pois Saskia é sua paciente usando um pseudónimo.
Patrick é viúvo, e como qualquer ser humano que um dia amou incondicionalmente alguém, tem sempre presente a 'imagem' desse alguém na sua vida. Patrick odeia com todas as forças Saskia, Patrick até muda de estado de espírito só ao falar de Saskia, mas é o homem mais terno e feliz quando fala da ex-mulher, e um namorado presente para Ellen. 
Ellen e a Saskia sob pseudónimo entendem-se bem, até que Ellen descobre a verdadeira entidade da paciente e conta a Patrick.  
Com a evolução do relacionamento amoroso e surgimento de uma gravidez inesperada, Saskia passa a perseguir Ellen, e esta esconde de Patrick a situação.
Ellen esconde a verdade de Patrick porque sente que Saskia parece ser a única pessoa que a entende nas incertezas do relacionamento com Patrick, e porque de algum modo a admira,  
- seria Ellen capaz de amar alguém ao ponto de a perseguir por três anos? 
- seria Ellen capaz de amar alguém ao ponto de reclamar sempre pela sua atenção? 
- seria Ellen, a hipnotista, capaz de entender a mente de Saskia?

Apesar da história ser lenta e um pouco chick-lit, é impossível não sentir vontade em querer acompanhar a luta de Saskia pela atenção de Patrick e as incertezas de Ellen. 


The Hypnotist's Love Story by Liane Moriarty
My rating: 3 of 5 stars



2014#Projecto A-Z (Letra Y - Yves)


Yves é belga tinha um restaurante na floresta Laurissilva Açoreana que se chamava Pavillon. Ele e o seu companheiro Roland, recebiam apenas seis pessoas por noite e o sítio era uma Meca para os locais. Durante 15 anos, foi aí que se fizeram os pedidos de casamento mais românticos, os jantares mais íntimos e os reencontros mais desejados. Mas em 2010, supostamente, questões políticas levaram ao encerramento do espaço. Para fazer face às despesas, Yves começou a fazer – sob encomenda – pinturas por toda a ilha. E não há lugar, por mais pequeno que seja, que não tenha um trabalho seu. «Quando lhes fecharam o restaurante houve um movimento no Facebook: ‘salvem o Pavillon’. Isso não foi possível mas agora toda a gente quer ter uma pintura do Yves». 
(fonte: Jornal Sol)

Mais informações:

Abaixo algumas fotografias que tirei no fim-de-semana. 






Music is Love in Search of a Word #66


MisterWives - Lullaby


10 Músicas que estavam no TOP em Janeiro de 1976



  • Bohemian Rhapsody dos Queen (ouvir)



  • Golden Years de David Bowie (ouvir)

  • I Love Music dos O'Jays (ouvir)


  • Mamma Mia dos Abba (ouvir

  • 50 Ways To Leave Your Lover de Paul Simon (ouvir)

  • I Write the Songs de Barry Manilow (ouvir)
  • Over My Head dos Fleetwood Mac (ouvir)

  • Macacos de Sérgio Godinho (ouvir)

  • Evil Woman dos Electric Light Orchestra (ouvir)

  • Rock And Roll All Nite dos Kiss (ouvir)


Fontes:

Revistas e Jornais em Janeiro de 1976

A primeira edição da revista Punk tem uma ilustração de Lou Reed na capa e foi um ícone desde o dia em que chegou às lojas.   
(Fonte: Punk Magazine)
A capa da Rolling Stone é preenchida com Joan Baez e Bob Dylan. 
(Fonte: Who's Dated Who)
A revista de cinema PhotoPlay dedica um especial ao filme O Tubarão
A Revista Photo celebra o seu número 100 com uma tiragem especial. 
Na capa Catherine Deneuve. 
(Fonte OLX)
A 9 de Janeiro, o "O Jornal" relata que o PCP denunciava o aparecimento de um famigerado "Esquadrão Vermelho", pronto a matar "ex-Pides" 
(Fonte: Porta da Loja)
Na segunda quinzena de Janeiro questionava-se o custo da destruição da Embaixada de Espanha. 
(Fonte: OLX)
A 26 de Janeiro, Angola volta à ordem do dia, sobre um conjunto de temas que vão desde a revisão do Pacto M.F.A- Partidos ao reconhecimento do Governo de Agostinho Neto. 

A nível internacional, a Revista L'Express publica um estudo sobre o socialismo e fascismo. 
(Fonte: Porta Da Loja)

A 26 de Janeiro, a famosa Revista Time denuncia nomes de agentes da CIA. 
(Fonte: Time Magazine)
A Revista Britânica Vogue tem na capa a modelo Jerry Hall. 
(Fonte: Vogue
 A Revista de BD Portuguesa Visão inicia o ano com um especial dedicado ao Terror. 
(Fonte:  Comics BD Portugal)
A Revista MAD brasileira dedica a sua capa a descobrir O planeta dos Macacos. 
(Fonte: Illustratus) 
A Revista Car and Driver dedica a sua capa ao novo Jaguar XJ-S, com um crítica ao fantástico Renault 5. 



Filme: Network (1976)



Howard Beale: Edward George Ruddy died today! Edward George Ruddy was the Chairman of the Board of the Union Broadcasting Systems, and he died at eleven o'clock this morning of a heart condition, and woe is us! We're in a lot of trouble! So. A rich little man with white hair died. What has that got to do with the price of rice, right? And *why* is that woe to us? Because you people, and sixty-two million other Americans, are listening to me right now. Because less than three percent of you people read books! Because less than fifteen percent of you read newspapers! Because the only truth you know is what you get over this tube. Right now, there is a whole, an entire generation that never knew anything that didn't come out of this tube! This tube is the Gospel, the ultimate revelation. This tube can make or break presidents, popes, prime ministers... This tube is the most awesome God-damned force in the whole godless world, and woe is us if it ever falls in to the hands of the wrong people, and that's why woe is us that Edward George Ruddy died. Because this company is now in the hands of CCA - the Communication Corporation of America. There's a new Chairman of the Board, a man called Frank Hackett, sitting in Mr. Ruddy's office on the twentieth floor. And when the twelfth largest company in the world controls the most awesome God-damned propoganda force in the whole godless world, who knows what shit will be peddled for truth on this network? So, you listen to me. Listen to me: Television is not the truth! Television is a God-damned amusement park! Television is a circus, a carnival, a traveling troupe of acrobats, storytellers, dancers, singers, jugglers, side-show freaks, lion tamers, and football players. We're in the boredom-killing business! So if you want the truth... Go to God! Go to your gurus! Go to yourselves! Because that's the only place you're ever going to find any real truth.


Só vi este filme hoje. Shame on me. :(

Music is Love in Search of a Word #65


Run River North - Rain


Porta99#01 Av. Defensores de Chaves, Lisboa


A 8 de Julho de 1912 travou-se um combate entre as forças monárquicas de Paiva Couceiro e as do governo republicano, chefiadas pelo coronel Ribeiro de Carvalho, de que resultou o fim da 2ª incursão monárquica. Os intervenientes republicanos desse combate foram homenageados na toponímia de Lisboa, com a designação de uma avenida, localizada nas freguesias de Nossa Senhora de Fátima e São Jorge de Arroios. A avenida tem início na Avenida Casal Ribeiro e fim no Campo Pequeno.




Porta99_03Av. Defensores de Chaves, Lisboa Porta99_02 Av. Defensores de Chaves, Lisboa by R, SP
Porta99_01 Av. Defensores de Chaves, Lisboa


Porta99 Av. Defensores de Chaves, Lisboa, a photo by R, SP on Flickr.


Music is Love in Search of a Word #64

A winter morning black as any night 
A landscape held in time under the ice 
There's a house on the hill 
She's living there still 
Rooms are full of pictures black and white 

So the story goes, she lives alone 
The company is framed in monochrome 
She keeps them alive 
Long after they've died 
No one ever knows until they're gone 

Stand still evermore 
Pose for eternity with me 
Your soul on my wall 
Love is a camera full of memories 

I once went to her door when I was young 
The spell to be her subject was too strong 
Now from here behind glass 
I see more fools pass 
Flies caught in the secret web she's spun 

Stand still evermore 
Pose for eternity with me 
Your soul on my wall 
Love is a camera full of memories 

Every photograph is a cenotaph 
Won't you stay here a while 
In a flash you'll see, you belong to me 
All I need is a smile 

Sophie Ellis Bextor - Love Is A Camera


Projecto Fotografia: 99 Fotos da Porta 99




"(...) a porta é uma expansão do problema e alude a conexão entre o espaço onde estamos e o outro lado, além daquilo que se vê. A porta como possibilidade. Já o 99 corre por conta da lógica da variação, o exercício ensimesmado e obsessivo de tentar extrair a diferença da repetição. Os exemplos se sucedem e para não cansarmos o leitor bastaria lembrar de dois dos mais célebres: As variações Goldberg, de Bach, e os Exercícios de estilo, de Queneau. Um na música e outro na literatura. (...)" 

Agnaldo Farias, acerca da exposição de pintura de nome 99 Portas.



Projectos Fotografia para 2014



Este ano estou rabugenta e em contínua ressaca. 
2013 fez de mim uma pessoa dependente da captura de momentos, sinto uma necessidade de contar histórias, de mostrar o extraordinário que é sobreviver 24 horas sem que nada de relevante aconteça, necessito de preencher os dias vazios com pormenores significantes.
Para prevenir a comichão que poderia invadir o corpo e a alma, andei a analisar e a estudar vários projectos de fotografia pela net, entre eles: 


Precisava e preciso de fazer mais do que o que faço, e cheguei à conclusão que só um Projecto para o ano que agora começou é pouco.
Tenho tantos planos para 2014 e para isso preciso não de um, mas de dois projectos fotográficos


  1. A-Z 
    Encontrar novas oportunidades de fotografia usando o alfabeto A-Z , objectos, acções, emoções, momentos.
  2. Porta 99
    Encontrar noventa e nove portas diferentes com o número 99 e tirar foto à mesma. 
    O 99 porque é o número da minha porta, porta que se não acontecer nada em contrário será a última a ser fotografada.

Daqui a um ano fazemos um balanço.


Imagem do site weheartit




2014#Projecto A-Z (Letra G - granizo)

Letra G.






Music is Love in Search of a Word #63

Balthazar - Leipzig

Filme: The Door (2012)

Vi este filme o ano passado e só agora consegui escrever sobre ele. Em breve irão perceber porquê.


Adaptado do livro Az Ajtó, da escritora Húngara Magda Szabó, conta-nos a história do relacionamento entre uma patroa e a empregada doméstica e o quanto esta pode ser especial e intensa.
Uma é escritora (Magda) e expõe
 os seus desejos e a sua vida a todos.
A outra diz-se uma mera empregada doméstica (
Emerenc), esconde o passado e o presente, não permitindo que ninguém entre na sua casa deixando todos os visitantes à porta, não tem medo da solidão, da doença nem da morte. Emerec chega a dizer que a perda de quem amamos pode ser pior que a morte (algo que concordo plenamente).


Com interpretações fantásticas, este filme é intenso, dramático e com uma bela história de vida. 



Imperdível.




Filme: Enough Said (2013)



A procura da perfeição torna o caminho mais longo e penoso. Aceitar o que queremos e que nos faz feliz de forma incondicional propocional um passeio mais agradável. 

Este filme conta-nos a história do início da relação entre duas pessoas que se conhecem numa festa, em comum têm o facto de terem cada um, uma filha e de ambas estarem em vias de sair de casa rumo à Universidade e de concordarem que não existe ninguém sufientemente atraente no local da festa.
E a partir destes dois pontos de conversa, contactos são trocados e um jantar combinado. 
Assumindo que não há nada perfeito e que procuramos sempre o ideal dos filmes da Disney, este é capaz de ser o filme mais realista que vi sobre uma relação quando o passado é maior que o futuro, porque há sempre o medo e a comparação com o que foi, já não é, mas ficou eternizado na memória e influencia sempre o presente.

Magnifício. 






Filme: L!fe Happens (2011)


"Uma Comédia centrada na vida de duas grandes amigas, Kim e Denna que lutam para manter a normalidade das suas vidas após Kim engravidar e ter tido bebé." (retirado de cinema.sapo)





Apesar de ser um pouco cliché a história à volta de uma mãe solteira, o filme compensa com as interpretações. 





Androidaholic: Aplicação Cartão BLX

 
  
Organizar é o meu nome do meio, detesto ter tudo ao monte sem etiquetas ou identificação do conteúdo. Até os montes de roupa fazem-me comichão, apesar de ter andado desleixada nos últimos tempos (foi um àparte). 
Nos dias que correm, cartões é algo que não nos falta, os pessoais, os dos bancos, os de saúde, os de fidelização de lojas, do UCI, o da biblioteca. De modo a ter tudo organizado, costumava ter uma pequena bolsa dedicada aos mesmos.
Com o uso de um smarthpone, ainda quando tinha o BlackBerry, passei a usar a aplicação
cardMobili, que após ter criado uma conta, permite ter todos os  cartões em formato digital e sempre disponíveis para consulta. Eu uso e abuso desta aplicação. 

A semana passada deparei-me com a notícia de que as Bibliotecas Municipais de Lisboa lançaram uma aplicação do Cartão da Biblioteca. Curiosa, instalei.
 
 

Após instalar, é solicitado a introdução do número do cartão e o pin, o processo de autenticação é igual ao do site reservado aos leitores.


Autenticada com sucesso, a aplicação assume o "papel" de um cartão, de um cartão dinâmico, a funcionalidade de poder ver as costas do cartão está muito bem conseguida, e é através dessa opção que tenho acesso a quatro novas funcionalidades:
  • Lista das Bibliotecas Municipais de Lisboa, com o horário e contactos;
    com o horário de Dezembro e desactualizado.
  • Biblioteca Itinerante;
    com datas passadas.
  • Localização Geográfica das Bibliotecas, com recurso ao google maps
  • Os meus empréstimos.
    Tenho pena não ter nenhum empréstimo activo, pois queria testar a renovação. Será um passo a fazer no futuro. 

Resta saber se quando for à Biblioteca, a aplicação substitui o cartão de plástico ou basta como costumo fazer, consultar a aplicação cardMobili e dizer na recepção o meu número.

Uma funcionalidade que poderiam ter, no próximo release da aplicação deveria ser a consulta do catalógo e poder reservar livros, tal como acontece no site. Isso seria ouro. :)

Mais informações sobre o lançamento da Aplicação no site das Bibliotecas Municipais de Lisboa.

 

Filme: Mr. Morgan's Last Love (2013)


"Um olhar sobre a ligação e mudança de vida entre um professor de filosofia americano aposentado e viúvo e uma jovem parisiense." (retirado de cinema.sapo)

Excelente filme sobre um viúvo que conta os dias desde a morte da sua esposa, que perdeu a força em agarrar a vida, que a vida nada mais tem para lhe dar. Michael Caine tem aqui uma excelente interpretação num filme que podia ser maior, a fotografia do filme é fraca e a personagem da filha interpretada por Gillian Anderson podia ter sido mais explorada. 



Pauline: You know when you love something so much, you start to hate it.
Matthew: Yes.
Pauline: Is that what happened with your books? 
Matthew: I stopped looking at my books when I stopped loving life.  
Pauline: Why did you stop loving life?  
Matthew: Well, you don't love life itself. You love, uh, places, animals, people, memories, food, literature, music. And sometimes you meet someone... who requires all the love you have to give. And if you lose that someone, you think everything else is gonna stop too. But everything else just keeps on going. Giraudoux said, you can miss a single being, even though you are surrounded by countless others. Those people are like... like extras. They cloud your vision, they're a meaningless crowd. They... They're an unwelcome distraction. So you seek oblivion in solitude. But solitude only makes you wither.  
Pauline: So I'm an unwelcome distraction. I'm a cloud? 
Matthew: You are the only part of my life I haven't figured out yet.




Filme: Thanks for Sharing (2012)


"A história de três homens com pouco em comum, mas todos em diferentes estágios de uma mesma dependência: Adam é um solteirão, consultor ambiental, que mantém uma abstinência de 5 anos; Mike é um construtor civil de meia idade, desde sempre casado com a sua namorada de liceu e visto por todos como o guia do grupo; e Neil um jovem médico de urgências, sempre pronto a contar as suas piadas que quase nunca têm graça, e totalmente dependente. Todos eles são viciados em sexo. Apesar de confiante e com sucesso profissional, Adam tem medo de permitir que o amor regresse à sua vida, mesmo que isso signifique perder uma oportunidade de ser feliz com a bela e bem sucedida Phoebe. Enquanto isso, os esforços de Mike em controlar tudo o que o rodeia tão firmemente como os seus impulsos começam a criar tensão entre a sua mulher Katie e o seu filho, Danny. Por sua vez, Neil vive em profunda negação até ser ajudado por Dede, ela própria também a dar os primeiros passos na recuperação da "doença" que os atinge a todos. À medida em que avançam no acidentado processo de recuperação, Adam, Mike e Neil tornam-se num grupo que se enfurece e elogia mutuamente, rumo a uma nova vida." (retirado de cinema.sapo)



A dependência é uma doença,  tem várias fases, não tem cura. Neste filme que tão bem retrata os passos para manter abstinência, as reuniões de aconselhamento e o dia-a-dia de tentar viver sem o vício, é uma luta diária, sei e nesta pequena história consigo ver muitas reacções a que já assisti, ao longo dos 21 anos de abstinência alcoólica do meu pai. 

Filme óptimo para um dia de tempestade. 





Idris Elba, Luther ou Mandela ?




Indecisa sobre qual será a sua melhor interpretação, Luther ou Mandela?
O homem é um grande, grande actor.