Filme: Don Jon (2013)



"Jon Martello dá importância a poucas coisas na vida: o seu corpo, o seu espaço, o seu bólide, a sua família, a sua igreja, a sua malta e claro, as suas mulheres. Os amigos até o tratam por Don Jon pelo sucesso que tem em conseguir conquistar mulheres de categoria Top "10" todos os fins-de-semana. No entanto, nem mesmo os seus melhores casos amorosos se podem comparar à enorme satisfação que sente quando está sozinho em frente ao computador a ver pornografia. Insatisfeito, Don Jon embarca numa jornada na procura de uma vida sexual mais gratificante, (...) " (retirado de cinema.sapo


Julgar um filme pela sua sinopse é como julgar um livro pela sua capa, o melhor está no interior, apesar do seu melhor ter demorado uma hora a chegar. O início do filme é irritante, valeu pela destruição da imagem da Scarlett como mulher de sonho (colocar aqui riso maquiavélico), sim porque ter uma namorada irritante como aquela e por mais bela que seja não é para qualquer um. Tudo melhora após a presença em ecrã da personagem interpretada pela Julianne Moore, e tudo melhora e a história começa a ser interessante. 

"This fuckin' lady! Now I don't usually like it when a girl looks me right in the eye, and this girl does that a lot. But I don't know what it is about her, when she does it, I don't mind. I just look right back at her, and pretty soon, I'm hard as a fuckin' rock. It's like she knows what I'm thinkin', or I know what she's thinkin'. I don't know, it's a two-way thing. Fuckin' love it! And I don't mean love like, oh I love her or wanna marry her, definitely not thinkin' about all that shit. And she's not either... she can't. I guess I just mean love like, you know like... we're making love. And while we're doing it, all the bullshit does fade away, and it's just me and her right there, and yeah I do lose myself in her. And I can tell she's losing herself in me. And we're just fuckin'... lost together."




Sem comentários:

Enviar um comentário