O meu ano entre portas

 
  1. 10JAN: FNC-LIS 
  2. 27FEV: LIS-FNC
  3. 08MAR: FNC-LIS 
  4. 16MAR: LIS-FNC 
  5. 22MAR: FNC-LIS 
  6. 26MAR: LIS-FNC 
  7. 30MAR: FNC-LIS 
  8. 04ABR: LIS-FNC 
  9. 08ABR: FNC-LIS 
  10. 08MAI: LIS-LAD 
  11. 15MAI: LAD-LIS 
  12. 27JUN: LIS-LAD 
  13. 23JUL: LAD-LIS 
  14. 29JUL: LIS-FNC 
  15. 04AGO: FNC-LIS 
  16. 13AGO: LIS-FNC (aterragem falhada na Madeira) 
  17. 14AGO: LIS-FNC 
  18. 16AGO: FNC-LIS 
  19. 23AGO: LIS-LAD 
  20. 27AGO: LAD-LIS 
  21. 12SET: LIS-LAD 
  22. 27SET: LAD-LIS 
  23. 21NOV: LIS-LAD 
  24. 14DEZ: LAD-LIS 
  25. 22DEZ: LIS-FNC 
  26. 31DEZ: FNC-LIS

Silence is golden #24


no comments #04

Dados da foto: eu (BB 9300)
Data: 25-Dezembro-2010
Estreito de Câmara de Lobos, Madeira

Soltas #25

"- É típico do papá. Está à espera que ela nos transforme em esposas aborrecidas de maridos aborrecidos, a falar um francês razoável, a tocar razoavelmente piano e a perder educadamente no distinto jogo do bridge. Somos menos incómodas dessa maneira.
- O papá diz que ninguém gosta de uma mulher que pensa demasido - retorquiu Emmeline.
(...)
- Não quero que toda a gente goste de mim - replicou Hannah, erguendo o queixo teimosamente. - Não teria tanta estima por mim mesma se não houvesse uma única pessoa que não gostasse de mim. "
O Segredo da Casa Riverton de Kate Morton
 

Musicoterapia: Hello my old country hello

Música: Joanna NewSom - Good Intentions Paving Company

10 coisas que nunca meto na Mala quando venho para a Madeira

10 coisas que nunca meto na Mala quando venho para a Madeira

Shampoo, 
Condicionador
Gel duche
Pasta de dentes
Roupa interior
Sapatilhas
Roupa desportiva
Pijama
Chinelos
Carregador do telemóvel Nokia

a que distância deixaste o coração?

Nada do mundo mais próximo
mas aqueles a quem negamos a palavra
o amor, certas enfermidades, a presença mais pura
ouve o que diz a mulher vestida de sol
quando caminha no cimo das árvores
«a que distância da língua comum deixaste
o teu coração?»

A altura desesperada do azul
no teu retrato de adolescente há centenas de anos
a extinção dos lírios no jardim municipal
o mar desta baía em ruínas ou se quiseres
os sacos do supermercado que se expandem nas gavetas
as conversas ainda surpreendentemente escolares
soletradas em família
a fadiga da corrida domingueira pela mata
as senhas da lavandaria com um "não esquecer" fixado
o terror que temos
de certos encontros de acaso
porque deixamos de saber dos outros
coisas tão elementares o próprio nome
Ouve o que diz a mulher vestida de sol
quando caminha no cimo das árvores
«a que distância deixaste o coração?
José Tolentino Mendonça

Dados da foto:
Autor: eu
Data: 31-Julho-2010
Machico, Ilha da Madeira

TP1645

Adivinhem só para onde vai o avião que vou apanhar daqui a pouco?  :)

Autor: eu
Data: 16 de Agosto de 2010
Aeroporto da Madeira

Porque os sábados são como os Natais #24



Adoro grandes jantaradas, patuscadas e tudo o que envolva comer e beber bem.

E este Natal sei que me vai custar ver a paella do Tio Nuno e não poder comer. :( 

Autor da Foto: eu
Data: 15 de Agosto de 2010
Casa da Avó materna, Estreito de Câmara de Lobos, Madeira

Música de Natal : Barcarola (You must be a Christmas Tree)

Barcarola



Música: Barcarola by Sufjan Steven; The National; Arcade Fire
Mais informação sobre o projecto aqui

Obrigada Ana

Free falling


Médica dixit

- Arroz. 
- Caldo de arroz. 
- Canja com arroz. 
- Carne grelhada acompanhada de arroz. Nada de porco. 
- Não usar temperos. 
- Torradas sem manteiga, um pouco de doce de maça, vá lá. 
- Chá preto. Nada de chá verde ou algo parecido. 
- Leite e seus derivados nem pensar. 
- Café? Não que faz mal aos intestinos. 

Ah, e pode cometer uma loucura, "coma um arroz doce no dia de Natal e respeite a medicação, vamos saber o que se passa consigo para a semana". 
 ---
Só depois das análises e ecografias é que a médica dar-me-á o diagnóstico.
Suspeita? 
Uma doença africana.
O que me custa não é poder comer doces, é não poder saborear  nesta quadra os tão típicos licores madeirenses que as amigas, as tias, a mana, os vizinhos, os desconhecidos fizeram.

“Music is love in search of a word.” #02

When expectactions aligns with reality #06

Both expectations and memories are more than mere images founded on previous experience. 
Samuel Alexander
And  my expectactions just turned, again. into an ilusion.

Musicoterapia: Don't Shoot me Santa


The Killers - Don's shoot me santa

"They´re just moments. They´re not life…" #26


o que cabe numa página 
é metade do odor 
de cada lágrima por recordar.
Ondjaki 
Autor da fotografia: Jordi Burch
Ver mais aqui

Soltas #24

"- Tens de aprender a destrinçar entre histórias e a realidade, minha querida Liza - dizia a mãe. - Os contos de fadas costumam terminar demasiado cedo. Nunca mostram o que se passa depois, quando o príncipe e a princesa cavalgam para fora da página. 
- O que é que a mãe quer dizer? - perguntava Eliza. 
- O que lhes acontece quando tiverem de encontrar um rumo no mundo, de ganhar dinheiro e de fugir aos males do mundo. 
Eliza nunca entendera. Parecia irrelevante, embora não admitisse à mãe. Eram príncipes e princesas, não precisavam de encontrar um rumo no mundo, precisavam simplesmente de ir até ao castelo encantado. 
- Não podes estar à espera que alguém te venha salvar - prosseguia a mãe, com um olhar vago. - Uma rapariga que espera ser salva nunca aprenderá a salvar-se a si própria. Ainda que tenha os meios, a coragem irá faltar-lhe. Não sejas assim, Eliza. Tens de ter coragem, de aprender a salvar-te a ti própria e de nunca depender de mais ninguém. "
O Jardim dos Segredos de Kate Morton

Autor da Foto: eu (BB 9300)
Data: 11 de Dezembro de 2010
Praia do Caribe, Ilha de Luanda, Angola


Nota de redacção: Leitura aconselhada pela C. e compra do Livro conseguida graças à dedicação de outra C, que por acaso é a tradutora.   :) 
E por mim é Livro do ano de 2010.

Divagações #08

Passei a viagem a acabar de ler um livro sobre as origens de alguém.
Chorei, ri, entusiasmei-me com o livro e ao fechar achei que é o tipo de livro a aconselhar a toda a família, às amigas, aos colegas de trabalho, aos vizinhos e até aos nossos inimigos de tão bom que é.

Ao sair do avião, liguei o telemóvel e lá está a notícia, em forma de sms, que nunca pensei receber quando se está super bem disposta.
A minha mãe piorou. 
E pior do que ter piorado da saúde é o estado mental dela estar a deteriorar-se cada vez mais. 
Das 24 entradas em aviões que fiz este ano, 13 foram em direcção à ilha na tentativa de a ajudar. 

Da minha parte, já não sei o que fazer.  

Porque os sábados são como os Natais #23

Não fumo e nunca fumei.  
Bem, minto, ainda dei umas passas nuns cigarros, mas acabava sempre por vomitar. 

TP252 #03

De saída

Dados da foto:
Autor: eu (BB9300)
Data: 14 de Dezembro de 2010
Aeroporto de Luanda

Mummy & Dad birthday

1ª parte
Começo a escrever este post umas horas depois de ter falado por telefone com o meu pai e de ter dado os parabéns à minha mãe. Ou seja, são 23 horas em Luanda do dia 10 de Dezembro.
A check-list de assuntos ao telefone são percorridos sem falha. O Benfica dele. O meu Porto. O tempo na Madeira. O tempo onde estou. A falta que sente dos filhos que estão fora da Madeira. Os feitos dos netos, os meus sobrinhos. As visitas aos filhos que estão na ilha. A minha solidão e quando é que volto à Madeira. O descanso dele. O meu trabalho.  E a minha mãe. A mim emociona-me sempre ouvir o meu pai falar sobre a minha mãe. Preocupado e dedicado. Há algo na voz dele que me faz lacrimejar e sonhar por um príncipe encantado.
2ª parte
Falo com a minha mãe, dia 13 de Dezembro, só para ela relembrar que viajo dia 14, no dia em que ela celebra 36 anos de casada. Oh filha, é um dia igual aos outros, estou aqui sentada
E o que me entristece é que a minha mãe cansada que esta de estar constantemente doente nos últimos dois anos não consiga dar valor a quem a ama e se feche como uma concha.  

Mas dizem que os casamentos é para isso mesmo, nos bons e nos maus momentos e para sempre
3ª parte
Estou no aeroporto de Luanda e lembro-me de actualizar este post. 
Quando chegar a Lisboa tenho que lhe relembrar novamente do quão importante é este dia para a filha mais velha. 

De viagens e outros assuntos #06

“There are only two emotions in a plane: boredom and terror.” 
Orson Welles 

Amanhã realizo a minha 24ª viagem de avião deste ano. 
Estou cansada.

sítio tão frágil como o mundo

Terror de te amar num sítio tão frágil como o mundo

Mal de te amar neste lugar de imperfeição
Onde tudo nos quebra e emudece
Onde tudo nos mente e nos separa
Sophia de Mello Breyner Andresen

Silence is golden #23


you can't take a picture of this. It's already gone #02


Com este lixo pela frente onde é que podemos brincar?
Autor da Foto: eu
Local: Estrada do Cacuaco, Luanda, Angola 
Data: 25 de Setembro de 2010. 

Musicoterapia - You got What I need

Joshua Radin - You got what I need

Sou um o quê?

"Tenho várias caras. Uma é quase bonita, outra é quase feia. Sou um o quê? Um quase tudo".
Clarice Lispector
Autor da foto: eu (BB9300)
Data: 11 de Dezembro de 2010
Ilha de Luanda, Angola

10 coisas que me acontecem ... em Luanda

01. O período chega sempre e em força.
02. Fico com borbulhas na cara como se estivesse na adolescência. 
03. Os pêlos crescem muito mais rápido. Valha-nos a cera fria e a pinça. 
04. As unhas crescem muito mais. 
05. O verniz aguenta muito mais tempo. Consequências da vida em hotel e não lavar louça.
06. Durmo ainda menos do que durmo habitualmente. 
07. A sensação de perfumada e cheirosa desaparece a meio da manhã. 
08. O meu nível de paciência consegue atingir níveis recorde. 
09. Fico sempre mais morena, mesmo quando não faço praia.
10.Tinha sempre dores de cabeça até que deixei de tomar o Mephaquin em Agosto. .


de viagens e outros assuntos #05

2010 foi fértil em viagens. Os destinos centraram-se na Madeira e em Luanda. Fui várias vezes à minha ilha por motivos familiares. Vim a Luanda sempre em trabalho.
Este ano não tive o tipo de férias que tanto aprecio. Passear por uma cidade europeia cheia de ofertas sócio-culturais e regressar a Lisboa a sonhar e cheia de lembranças. 
Para o ano vingo-me. 
Gostei da experiência em Angola e sei que voltarei em 2011. Mas, não sou o tipo de mulher que foi feita para viver numa sociedade como esta, onde os homens podem ter as mulheres que quiserem e as mulheres que vêm a acompanhar o seu mais que tudo num novo projecto de vida ficam em casa armadas em dondocas e não têm valor. 
Levo imensas recordações tal como se de uma cidade europeia se tratasse à excepção da oferta cultural.
Quando regressar, ficou combinado, se houver oportunidade, eu ir assistir a um jogo do GiraBola com o Domingos. :) Isto se regressar por mais de uma semana. As coisas agora ficarão mais calmas.
Nota de redacção: Tamanho da letra alterado, temporariamente, a pedido de sua excelência PSL. Não, não é o Pedro Santana Lopes. :)

“Music is love in search of a word.” #01



Glen Hansard & Marketa Irglova - Song For Someone

Kandandu Angola #5.12

Terça-feira de manhã vou embora. Fecho assim o ano com 5 viagens cá e que resultaram em 12 semanas de trabalho o que dá 3 meses de conhecimento da realidade Angolana/Africana. 
Cada vez que regresso a Portugal  vou cheia de ideias e de mala vazia. 
Cada vez que volto a Luanda venho cheia de energia e de mala cheia. 
Já trouxe livros que entreguei no Instituto Angolano de Solidariedade Artes e Saber.  
Já trouxe roupa que entreguei num orfanato. 
E já deixei, com aquele que é o meu motorista, roupa... da minha roupa. 
Os livros vão para as prateleiras. Os orfãos continuam sem ajuda e sem uma educação adequada. O motorista sofre por não conseguir colocar a filha numa escola. 



E eu fico chateada, pois a mim o que me revolta é fazerem campanhas de luta contra a pobreza, programarem galas de angariação de fundos para combater a fome e realizarem discursos que temos que ajudar quando dentro do conforto do seu lar mudam o comando da tv, quando de dentro do conforto do seu Hummer saem todos aperaltados em busca de protagonismo, e quando do conforto do seu pedestal nem têm conhecimento da dura realidade.
Angola não é a África toda, mas Angola faz parte de África. Em Angola vejo tudo isto.
Estas músicas de apelo deixaram de ter qualquer significado para mim. 
De nada adianta pedir se não arregaçarem as mangas e se meterem pelos musseques e pelo deserto árido africano e construirem escolas, falarem com as pessoas de modo a poderem perceber a razão do olhar triste.


Fui educada para ser a melhor no que faço e a arregaçar as mangas. Não consigo dizer que vou apoiar e depois ficar à espera que algo aconteça. Descendo de uma família de professores e pescadores. Se de um lado aprendi a ser lutadora e a trabalhar arduamente, do outro lado aprendi a questionar os meios para chegar à solução.
Ao questionar sobre os procedimentos coloco em causa o funcionamento. 
Cá em Angola sou mal vista quando digo que o problema esta na formação, na aposta em educar e tratar todos por igual. 
Se dermos sempre algo, elas o tomam por garantido enquanto outros gabam-se de que são eles os construtores de um mundo melhor.
"Não lhe dês o peixe, dá-lhe sim a cana e ensina-o a pescar"

Muitas das fotos que tirei nestas 12 semanas de trabalho em Angola não mostram a verdadeira realidade daquilo que vi.

Silence is golden #22


When expectations aligns with reality #05

I don't want to imitate life in movies; I want to represent it. And in that representation, you use the colors you feel, and sometimes they are fake colors. But always it's to show one emotion.
Pedro Almodovar

"They´re just moments. They´re not life…" #25


William: I live in Notting Hill. You live in Beverly Hills. Everyone in the world knows who you are, my mother has trouble remembering my name.
Anna Scott: I'm also just a girl, standing in front of a boy, asking him to love her.
From movie Notting Hill 
Autora da Fotografia:  Teresa (a quem devo um jantar :))
Ver mais aqui.

Porque eu quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,

O que há em mim é sobretudo cansaço

O que há em mim é sobretudo cansaço
Não disto nem daquilo,
Nem sequer de tudo ou de nada:
Cansaço assim mesmo, ele mesmo,
Cansaço.

A subtileza das sensações inúteis,
As paixões violentas por coisa nenhuma,
Os amores intensos por o suposto alguém.
Essas coisas todas -
Essas e o que faz falta nelas eternamente -;
Tudo isso faz um cansaço,
Este cansaço,
Cansaço.

Há sem dúvida quem ame o infinito,
Há sem dúvida quem deseje o impossível,
Há sem dúvida quem não queira nada -
Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles:
Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque eu quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser...

E o resultado?
Para eles a vida vivida ou sonhada,
Para eles o sonho sonhado ou vivido,
Para eles a média entre tudo e nada, isto é, isto...
Para mim só um grande, um profundo,
E, ah com que felicidade infecundo, cansaço,
Um supremíssimo cansaço.
Íssimo, íssimo. íssimo,
Cansaço...
Álvaro de Campos

'mã faz anos

Entre nós haverá sempre estes 25 anos de diferença. 
Na altura em que ela tinha a minha idade começamos a entrar em choque de ideias e de objectivos. Tivemos os nossos conflitos e entre batalhas ganhas e perdidas acho que estamos empatadas. Ela sempre se preocupou muito comigo e eu sempre a ignorei. O tempo fez com que eu me preocupe agora muito mais com ela e ela, bem, ela vinga-se e ignora o que lhe digo.  


Feliz aniversário, mãe. 





More Insomnia


Smile of the day #24

Crise de identidade todos têm, mas nunca pensei encontrar um país à procura de si mesmo nos tempos que correm.

you can't take a picture of this. It's already gone #01

Falo com as crianças que me abordam. Elas curiosas questionam-me sobre o quê é que tenho na mão. Explico, demonstro e para surpresa de algumas mostro o rosto delas numa imagem que é um pequeno espelho da alma. Mas, tudo não passa de um momento, um pequeno instante capturado e depois esquecido no tempo e na escuridão. Recordarei para sempre todos os segundos por mim capturados. A ele cabe lembrar-se que um dia foi modelo. 
Autor da Foto: eu
Local: Praia do Caribe, Ilha de Luanda, Angola 
Data: 27 de Novembro de 2010. 

Divagações #07

Sermos exigentes e críticos faz de nós perfeccionistas? Não. 
Olhar aos detalhes e gostar de apresentar um trabalho bem feito faz de nós competentes? Sim.
Preocupar-se com os outros e informá-los da nossa preocupação faz de nós boas pessoas? Achava que sim
Ser colaborativo e estar disposto sempre a ajudar e não saber dizer não, faz de nós uns parvalhões? Sim

Se a uma pergunta que fazemos nos respondem com está tudo controlado pensamos que vale a pena confiar. 
Mas, e quando a cada questão nos respondem sempre a mesma coisa começamos a pensar que alguma coisa está mal.
E sim, para mim é sinal de que estão a mentir ou de que não sabem do que falam.
Hoje fiz uma questão muito simples a uma pessoa e a resposta não era a que eu queria ouvir. No entanto, ela continuava a dizer que estava tudo sobre controlo. 
Mas, que controlo é esse que se pode ter sobre o desconhecido? 
Que controlo é esse sobre uma coisa que não se domina? 

Eu, que me preocupo demasiado estou neste momento com um ataque de nervos. :(

Soltas #23

que língua falam os pássaros de madrugada que não a do amor? 
Dentro de Mim faz sul Ondjaki

Dados da foto: AAA (meu colega de trabalho)
Data: 04-Dezembro-2010
Estrada Luanda - Cabo Ledo, Angola

Musicoterapia: Let it be me


Música: Ray LaMontagne - Let It Be Me

There may come a time, a time in everyones life
where nothin seems to go your way
where nothing seems to turn out right
there may come a time, you just cant seem to find your way
for every door you walk on to, seems like they get slammed in your face
thats when you need someone, someone that you can call.
and when all your faith is gone
feels like you cant go on
let it be me
let it be me
if its a friend that you need
let it be me
let it be me
feels like your always commin on home
pockets full of nothin and you got no cash
no matter where you turn you aint got no place to stand
reach out for something and they slap your hand
now i remember all to well
just how it feels to be all alone
you feel like youd give anything
for just a little place you can call your own
thats when you need someone, someone that you can call
and when all your faith is gone
feels like you cant go on
let it be me
let it be me
if its a friend you need
let it be me
let it be me

Silence is golden #21


I wanna go through it

Mark Sloan: “Why are you telling me to give it time when there’s no guarantee that time is gonna be there?”
You're wrong, there's no time to wait. People get struck by lightning, people die. Why are you telling me to give it time when there's no guarantee that time is gonna be there? I'm not gonna wait around to be happy anymore. I know who she is, and if she's going through her worst right now, I wanna go through it with her. She makes me happier than anything I've ever known. And if I can have a part in making her happy again, it's all I wanna do. It's all I wanna do for the rest of my life. 
Grey's Anatomy S07E02

They say it has no memory #19

Celine: I believe if there's any kind of God it wouldn't be in any of us, not you or me but just this little space in between. If there's any kind of magic in this world it must be in the attempt of understanding someone sharing something. I know, it's almost impossible to succeed but who cares really? The answer must be in the attempt.
from the movie Before Sunrise
Gostaria que esta pequena distância que nos separa fosse menor.

Kandandu Angola #5.11

E ao fim da 11ª semana de trabalho paguei a minha primeira "gasosa".
Já tinha sido parada e como estava tudo OK, acabei por dar boleia ao polícia. 
Já tinha sido parada e como estava tudo OK, fui mandada seguir. 
Mas, à terceira foi de vez. Fomos mandados parar e desembolsamos 4.000,00kwanzas. 
O carro é novo e a matrícula é de Setembro. O polícia disse que os documentos não eram legais, yada, yada. 
O chefe da patrulha STOP, o chefe de quatro polícias, estava à sombra do imbondeiro a comer os seus camarões de braço apoiado num ramo da árvore, a comer e a informar-nos que iria aprender os documentos do carro e a carta de condução e que tínhamos que apanhar um candogueiro para regressar à cidade. 
Depois de muita negociação, os documentos estavam legais aos olhos da polícia, mas nós tínhamos que levar multa na mesma. A razão? Faltava-nos o triângulo. Depois de abrir o porta-bagagens afinal possuíamos o triângulo. Multa cancelada. Depois o polícia lembrou-se dos coletes reflectores. Infelizmente não tínhamos. A multa custava 9.000,00Kwanzas e a "gasosa" 4.000,00Kwanzas.  Optou-se pela gasosa e seguimos para a praia. 

Depois de metermos as notas na mão do senhor de luvas brancas questionamos sobre que motivo iria ele inventar depois de modo a nos multar. Seria pelo carro só ter dois meses ou pela cor não ser da cor da bandeira... :(
Dados da foto: eu
Data: 04-Dezembro-2010
Ponte do Rio Kwanza, Angola

"They´re just moments. They´re not life…" #24

Nash: In competitive behavior someone always loses.
Charles: Well, my niece knows that, John, and she's about this high.
Nash: See if I derive an equilibrium where prevalence is a non-singular event where nobody loses, can you imagine the effect that would have on conflict scenarios, arm negotiations... 
from movie: A Beautiful Mind 
Autor da Fotgrafia: Guta de Carvalho
Ver mais aqui.

Silence is golden #20


Saudades...

Saudades! Sim... talvez... e porque não?...
Se o nosso sonho foi tão alto e forte
Que bem pensara vê-lo até à morte
Deslumbrar-me de luz o coração!

Esquecer! Para quê?... Ah! como é vão!
Que tudo isso, Amor, nos não importe.
Se ele deixou beleza que conforte
Deve-nos ser sagrado como pão!

Quantas vezes, Amor, já te esqueci,
Para mais doidamente me lembrar,
Mais doidamente me lembrar de ti!

E quem dera que fosse sempre assim:
Quanto menos quisesse recordar
Mais a saudade andasse presa a mim!
Florbela Espanca

Smile of the day #23

Os testes de aceitação em Luanda não chegam a este extremo. No entanto, têm surgido nos testes pormenores que não foram contemplados na especificação. E o mais engraçado são os key-users só se lembrarem de pequenos pormenores agora. :) 

Soltas #22

Ninguém deve sentir pena de mim, nunca. Podem amar-me, odiar-me ou temer-me. Mas nunca permitirei que se compadeçam de mim. 
A Outra Rainha de Philippa Gregory


10 frases que gosto de ouvir em ... Luanda

01. "Isso é mamão com açúcar".
02. "Está incomodada"
03. "Obrigada, sim"
04. "ya, tá fixe"
05. "Manda um beep ou um liga só"
06. "Mãe, leva banana para matar bicho lá em casa"
07. "Mas quer do recordado ou do agora?"
08. "Não tem maka"
09. "Procurar barulho "
10. "guardo os pepinos na gaveta para quando o chefe voltar resolver"


Tradução:
  • isso é fácil
  • está doente
  • obrigada
  • não percebi
  • manda um toque
  • compre banana
  • quer antigo ou recente
  • não tem problema
  • meter-se com uma mulher
  • guardo os problemas bicudos/complicados na gaveta para ... 

Silence is golden #19


Porque os sábados são como os Natais #21


Silence is golden #18

Trabalhar de borla?

Hoje, domingo, trabalhei nas instalações do cliente cá em Luanda.

ponte nossa

olho para o lado:
um vento pequeno adormece
entre nós
via da nossa distância corporal.
uma mão pede um beijo
à tua.
os meus dedos, por quererem,
estão juntos aos teus.
e, folhas caindo na noite,
encontramos um olhar.

ponte nossa...

primeira ponte
entre nós.

Ondjaki

10 things I hate about......... Luanda

1. Odeio o facto de a terra ser vermelha.
2. Odeio as estradas todas esburacadas.
3. Odeio a falta de civismo dos condutores.
4. Odeio o facto da oferta cultural ser praticamente inexistente.
5. Odeio que me tratem como pula.
6. Odeio os angolanos que por terem petróleo se achem os melhores do mundo.
7. Odeio o facto de fazerem festa na rua e terem a música alta até às 2 /3 da manhã.
8. Odeio os homens angolanos porque acham que podem ter qualquer mulher e as que quiserem.
9. Odeio o facto de ser tão cara. Não se admite numa cidade com tanta pobreza ter casas nos valores de milhões.
10. E acima de tudo odeio o facto de gostar um pouco da cidade.
Dados da foto: eu

Data: 27-Novembro-2010
Musseque perto do Porto de Luanda, Angola

no comments #03

Dados da foto: eu (BB 9300)
Data: 27-Novembro-2010
Praia do Caribe, Ilha de Luanda, Angola

Silence is golden #17