Mummy & Dad birthday

1ª parte
Começo a escrever este post umas horas depois de ter falado por telefone com o meu pai e de ter dado os parabéns à minha mãe. Ou seja, são 23 horas em Luanda do dia 10 de Dezembro.
A check-list de assuntos ao telefone são percorridos sem falha. O Benfica dele. O meu Porto. O tempo na Madeira. O tempo onde estou. A falta que sente dos filhos que estão fora da Madeira. Os feitos dos netos, os meus sobrinhos. As visitas aos filhos que estão na ilha. A minha solidão e quando é que volto à Madeira. O descanso dele. O meu trabalho.  E a minha mãe. A mim emociona-me sempre ouvir o meu pai falar sobre a minha mãe. Preocupado e dedicado. Há algo na voz dele que me faz lacrimejar e sonhar por um príncipe encantado.
2ª parte
Falo com a minha mãe, dia 13 de Dezembro, só para ela relembrar que viajo dia 14, no dia em que ela celebra 36 anos de casada. Oh filha, é um dia igual aos outros, estou aqui sentada
E o que me entristece é que a minha mãe cansada que esta de estar constantemente doente nos últimos dois anos não consiga dar valor a quem a ama e se feche como uma concha.  

Mas dizem que os casamentos é para isso mesmo, nos bons e nos maus momentos e para sempre
3ª parte
Estou no aeroporto de Luanda e lembro-me de actualizar este post. 
Quando chegar a Lisboa tenho que lhe relembrar novamente do quão importante é este dia para a filha mais velha. 

1 comentário:

  1. Penso que, apesar da dificuldade de expressão, ela sabe o quão este dia é importante: para os filhos, para o marido e para ela. :)
    Beijinho de regresso.

    ResponderEliminar