And life goes past, again so near

Já não sou capaz de planear a minha vida a um ano. Talvez parte de mim não consegue se imaginar daqui a um ano. Não sei onde estarei, nem sei quem serei porque parte de mim é mutável todos os dias se tivermos em conta as circunstâncias.
Tenho uma espécie de planos para o próximo fim-de-semana.

E há menos de meia-hora, e por telefone, fiz planos, concretos, para o último fim-de-semana de Janeiro. Vou, pela primeira vez na minha vida, ajudar a comprar um vestido de Noiva. A minha amiga precisa de mim e diz que eu é que sou a pessoa ideal para ir às compras com ela. E porquê, perguntei eu? As razões dela passam pelo facto de conhecer bem a baixa lisboeta, porque acho que os vestidos de casamento são caros, porque acho as festas de casamento uma canseira, eu só vou lá pelos copos e convívio, e porque eu sou a única amiga dela que é bem capaz de lhe atirar um copo com água à cara se ela entrar em histerismos e choro... Rica descrição, heim!!!:)

Esta minha amiga é do grupo: namoradas de colegas de curso que se tornaram amigas do peito.

Por causa dela, já tenho planos concretos para daqui a 8 meses. Não posso perder o casamento dela. Não depois de tudo o que ela passou para ser aceite pela família do namorado. Ela com o seu coração de ouro venceu tudo e todos, sem medo! Em Setembro há casamento. Em Setembro tenho casamento na
Sapateira. :)




Música: Dove - There Goes the Fear

2 comentários:

  1. Sou como tu, planos a longo prazo raramente os faço. E também eu já tenho planos para Outubro e estarei lá para os lados da Sapateira, vou a Coimbra e depois à Lousã.
    Boas compras na Baixa.
    Sabes que mais? Adoro de paixão os Doves! :D

    ResponderEliminar
  2. :)
    Ainda bem que encontro alguém como eu.
    Gosto de supresas, adoro a emoção da surpresa.
    Os Dove são brutais, não são? ;)

    ResponderEliminar