Na mesa de cabeceira...


Desde Agosto de 2008.

A Engenheira que há em mim começou o livro com enorme entusiasmo, mas a quantidade de cálculos matemáticos aliados a uma Física que me transcende faz com que este seja o livro que, talvez, nunca consiga acabar.



Desde o Natal de 2009.

A devoradora de livros que há em mim quis perceber como é que um livro deste tamanho era considerado o livro do ano e com críticas tão positivas. Pois, eu tentei e ainda tento. Mas, já li melhor e o escritor não me convence. Já estou na página 950 de 1123.

Sem comentários:

Enviar um comentário