Kandandu Angola #4.08


4ª viagem, 8ª semana em Angola.
Poucos copos, má alimentação, muito trabalho, dormir pouco.  
Hoje sinto-me cansada e com pouco assunto sobre Luanda. Talvez esta tenha sido a semana em que menos coisas aconteceu além das actividades relacionadas com trabalho. Ou então aconteceram pequenas coisas que não merecem relato. 
O feito desta semana foi que conduzi pela primeira vez em hora de ponta. E dizem vocês: ena, grande coisa! 
Para mim, é um grande acto. 
Até ao momento só tinha conduzido ao fim-de-semana e era só para ir à praia. Desta vez fui até à zona da ilha de Luanda jantar com uma amiga que trabalha na concorrência. Se no início estava com um certo receio, não por mim mas, pela quantidade de jeeps ou hummers que podem dar um pequeno encosto ao pequeno hyundai e virá-lo, cedo apercebi-me que tenho é que ter cuidado com os candogueiros e não com os restantes motoristas. Não foi fácil. Aqui as regras de trânsito não são respeitadas, os semáforos quase nunca funcionam, uma estrada de duas vias parece de quatro, os carros metem-se uns pelos outros e até a porcaria das luzes de trazão dos carros não são substituídas.
Fiz o meu trajecto, conduzi ao anoitecer e regressei a casa já noite. Não fui mandada parar e se o tivesse sido já tinha preparado o dinheiro para a 'gasosa', com dinheiro num bolso para dar ao polícia. Cá funciona assim. :( 
A experiência é a repetir, agora que vou continuar a regressar quase de mês a mês.
O trabalho correu muito bem nestas semanas. Disseram-me que eu não posso trabalhar a 200 à hora em Angola. E eu achava que estava a trabalhar a 60. O fecho dos trabalhos cá correram tão bem desta vez que volto a Portugal mais cedo. Fizemos um teste à minha primeira estadia cá completamente sozinha e eu dei conta do recado. Além de me sentir feliz e realizada, acho que atingi os meus objectivos como pessoa que passou por continuar a adaptar-me bem em Angola. 
E sinto que adaptei-me bem quando conheço as tascas, os mini-mercados, compro fruta na rua e na rua e falam comigo em mangolês e eu percebo. Além que continuam a chamar-me de mulatinha. :)

A frase desta semana foi dita por umas raparigas lá no Cliente que me perguntaram sobre o que é que eu conhecia cá, e elas responderam:
- tu és mais angolana que nós, até de mufete e calulu gostas.
Gosto da comida, sim! Já tinha dito que é parecida com a madeirense. Não estranhei nada. 
Dados da foto: eu
Data: 18-Setembro-2010
Complexo Turístico Doce Mar, Cabo Ledo, Angola

Amanhã vou ao Cemitério dos Barcos e não, não vou sozinha. Vou eu e claro, o Domingos. :)



Sem comentários:

Enviar um comentário