Filme: Le Week-End (2013)


Nada romântico. 
Realista, cheio de inseguranças, desavenças, ódios, ciúmes. 
Os sentimentos de repulsa são contraditórios ao querer estar na presença de alguém, mas há sempre quem queria mais e que esteja sempre à procura do toque e são esses toques que afastam porque alimentam a ausência de liberdade, do ser, do estar só, tão essencial numa relação. 
Porque o "até que a morte separe" significa uma vida a dois, não uma vida sendo um. 
Porque essa treta de "nunca ficar aborrecida quando estou com ele" ou de "lemos os pensamentos dos outros" é tudo uma seca e não dá pica num amor... que é suposto ter duas pessoas e não uma.
E é nisso que quase se transforma duas vidas após 30 anos de casamento... uma rotina cheia de infelicidade. 

Gostei muito do filme



Sem comentários:

Enviar um comentário