Palavras dos outros #08

Do escritor que leio sempre. José Luís Peixoto

"(...)Quando se teve e se perdeu, a falta de amor é estar sozinho no sofá a mudar constantemente de canal, a ver cenas soltas de séries e filmes e, logo a seguir, a mudar de canal por não ter com quem comentá-las. Ou, pior ainda, é andar ao frio, atravessar a chuva, apenas porque se quer fugir daquele sofá. 
E os amigos, quando sabem, não se surpreendem. Reagem como se soubessem desde sempre que tudo ia acabar assim. Ofendem a nossa memória. 
Nós acreditávamos. 
Havemos de engordar juntos, esse era o nosso sonho. Há alguns anos, depois de perder um sonho assim, pensaria que me restava continuar magro. Agora, neste tempo, acredito que me resta engordar sozinho.(...)"

4 comentários:

  1. Tenho mesmo de começar a ler este senhor. Ando a adiar à tempo demais e até tenho ideia que tenho tudo para gostar, até pela amostra aqui deixada.

    ResponderEliminar
  2. Eu adoro a escrita dele!
    Um escritor que me faça chorar é um grande escritor. As crónicas dele na Visão são deliciosas.
    Ele pubica-as também no site dele. É um escritor cujas palavras é para apreciar com calma. ;)

    Espero que gostes.

    ResponderEliminar
  3. Ui. Acho que vou roubar isto...

    ResponderEliminar
  4. À vontade, Fantasminha... ;)

    ResponderEliminar