Das Famílias



A minha Família é numerosa. Sendo a mais velha de 7, nunca quis ter filhos, não por ser incapaz de os sustentar sim pela incapacidade em abandonar a minha individualidade.
O medo que tinha/tenho em ter alguém que não respeite a minha independência tornou-me na irmã em que todos confiam, na filha confiável e que trata de tudo, na melhor tia do mundo (palavras da sobrinha M.).
Posso não ter criado uma família no sentido de um conjunto formado por pais e filhos, mas sou parte da que os meus pais criaram e da que re-nasceu após a morte do meu irmão e da minha mãe. 

Nunca perceberam a razão de sermos 7, nós sabíamos e sabemos porque somos 7. A camaradagem, a amizade, a confiança, a felicidade e a sensação de que falta um pedaço de nós quando um parte, é indescritível.  Juntos somos um. 

No passado sábado tive uma discussão sobre famílias numerosas.
Os que têm poucos filhos queixam-se do ordenado, os que têm muitos filhos queixam-se do ordenado;
Os que têm poucos filhos queixam-se da falta de tempo com os seus; 
Não ouço os que têm muitos filhos queixarem-se da ausência de tempo, porque o tempo esse constrói-se. É necessário ser pontual, respeitar os planos de terceiros, ser responsável, dar valor ao dia-a-dia, não deixar nada para uma ocasião importante, ..., todas elas são. 

Sinto saudade de quando eramos uma casa de 9, num caos organizado de tarefas individuais onde os horários eram cumpridos, e a gargalhada constante ao som de ... Metallica. 



Ler artigos:
Filhos da Sorte (site i online)
A coragem de ter muitos filhos (site Observador)

3 comentários:

  1. Li a reportagem do Observador e confesso que gostava de ter a coragem para construir uma familia numerosa. O problema? Não encontrei quem me acompanhasse nessa vontade... e hoje em dia já me considero "fora do prazo de validade" para o fazer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca é fora de prazo. ;)

      A minha irmã diz-me, de vez em quando, "não precisas de alguém para te acompanhar na aventura de ser mãe".
      Eu é que não quero, pois fui 'mãe' muito cedo, sempre ajudei a minha desde nova, acabando por ter tido responsabilidades maternais desde nova.

      Falo que não estás fora de prazo, porque é verdade, Tenho uma amiga na ilha, mais velha que eu e que em 3 anos teve logo 3 filhos, ela queria e como fez por ter , teve, hoje tem 42 anos e o mais novo tem ... 1 ano. ;)
      Há sempre prazo.
      beijinhos.

      Eliminar
    2. Confesso que não estou à espera de ninguém para ser mãe... neste momento quero organizar-me para depois embarcar nessa aventura. Se for sozinha, será!
      Mas se for sozinha, não terei mais do que 1 filho (com toda a certeza).

      O que dizes quanto ao "prazo de validade" tem muita razão... aliás, a minha mãe teve-me com 39 anos por isso eu sei muito bem que a idade não tem de ser impedimento.
      Ainda assim parece que há coisas que metemos na cabeça e é muito complicado sairem de lá.

      Eliminar