Sem homem lá em casa

A minha vida tem dado várias voltas de 180º.

Neste post irei explicar uma dessas voltas.

O facto de o G. ter ido trabalhar para Bélgica foi um dos catalizadores de algumas dessas voltas.
Ele vem a Portugal de 3 em 3 semanas passar o fim-de-semana. Mas, é muito pouco. Muito pouco mesmo.
O projecto acaba a meados de Maio. :(
Ainda falta tanto tempo.

Fiquei sem personal driver duas semanas depois de ter chegado o carro novo e sem ter tido tempo para me habituar a conduzir em Lisboa durante a semana. :(
O carro novo está parado. Eu ando com o velho. Mudei o seguro do carro para o meu nome.

Mas, digo-vos que não foi fácil.

A segunda circular não me mete medo. Consegue ser mais lenta que eu. :)
O que me custou mesmo foi enfrentar Lisboa sozinha de carro.
No início ia para o trabalho às 7h30m a.m. para fugir ao trânsito.
Hoje já não tenho medo dele - do trânsito.

Sinto-me mais segura mas, ao mesmo tempo sinto-me sozinha.
Dou graças aos telemóveis e à acessibilidade do G. ou do meu irmão.

Mas, neste momento sinto a falta de um homem lá em casa ou de um amigo homem a quem possa chatear a sério.

Ou então já estava mesmo mal habituada. Dois anos a viver juntos cria certas rotinas que são difícies de desabituar.